Após declarar que teria um “ano perfeito” com um eventual rebaixamento do São Paulo à Série B do Campeonato Brasileiro, o lateral-esquerdo Guilherme Arana passou a competir com o meia Jadson, ex-são-paulino, como alvo predileto das provocações dos torcedores rivais a jogadores do Corinthians.
Ao final do clássico da manhã deste domingo, o novato festejou o empate por 1 a 1 no Morumbi.

Após provocar com gesto obsceno, Gabriel pede desculpas à torcida do São Paulo


“Nem ligo. Olha a minha cara de preocupado”, sorriu Arana, para quem as vaias de rivais são normais. “O torcedor paga ingresso para vir curtir mesmo. Isso faz parte do futebol”, disse.
A curtição dos são-paulinos seria maior se o Corinthians não tivesse empatado o jogo com gol do atacante Clayson, no segundo tempo. O time da casa dominou a partida e havia aberto o placar com o volante Petros, ex-corintiano, no primeiro.
“Erramos muitos passes no primeiro tempo e tomamos o gol. No segundo, estávamos mais focados, com a bola no chão, e conseguimos empatar. A equipe está de parabéns porque se entregou até o final”, analisou Guilherme Arana.